Apartamento T2, 85m2, com vista de rio (Xabregas ?

 8 Set, 22:00

285 000 €

Apartamento T2, 85m2, com vista de rio (Xabregas ?

8 Set, 22:00

285 000 €

  • T2Tipologia
  • 85 m²Área útil
  • ECert. Energética
  • VendaTipo
  • 12902AMI
  • LisboaConcelho
  • BeatoFreguesia
  • 34198794Id do anúncio
  • 46068Id do anunciante

Apartamento T2, com vista de rio, na Rua de Xabregas.

Apartamento com muita luz natural e excelentes acessos. Janelas de vidros duplos e estores com corte térmico. Cozinha muito recente com algumas comodidades extra. Perto de tudo e inserido numa zona com o verdadeiro espírito bairrista lisboeta.

Possibilidade de arrendar dois parqueamentos e uma arrecadação no prédio, a valores muito convidativos.

Condomínio 160 euros por trimestre.
Fundado em 1509 pela rainha D. Leonor (1458-1525), mulher de D. João II e irmã de D. Manuel I, o Mosteiro da Madre de Deus cedo se afirmou como um espaço de exceção no contexto português[1].

O Museu Nacional do Azulejo está sediado nas suas instalações.

O topónimo perpetua na memória de Lisboa o sítio de Xabregas sobre o qual se pode avançar o seguinte:

«Quanto a Xabregas, a fantasia popular inventou-lhe uma origem em leixa bregas (deixa brigas), expressão que seria frequentemente usada num lavadouro público, existente no lugar, quando entre as mulheres surgiam brigas? Também aqui, ainda a toponímia histórica não deu uma explicação segura. Nos documentos medievais, aparecem variadas formas: Exevregas, Exabregas, Eyxebregas, Enxobregas. Como Xabregas fica junto ao Tejo, há quem relacione o nome com xavega (do ár. xabaka) , rede de arrasto. Mas tendo em conta os diversos vestígios romanos encontrados na zona (marco miliário, lápide, sarcófago) pode supor-se a existência de uma povoação chamada Axabrica.» (In Lisboa Oriental, Lisboa: CML, 1993)


A Concordância de Xabregas é um segmento do sistema ferroviário português, situado em Lisboa. Fecha o triângulo da bifurcação de onde termina a Linha de Cintura (PK 11,5), ao PK 4 da Linha do Norte, ligando o PK 2 desta com o PK 6,7 daquela (junto ao apeadeiro de Chelas) numa extensão de 1,7 km. Totalmente em via única (eletrificada), apesar de ligar duas linhas em via quádrupla.


É uma das zonas da capital que tem despertado interesse de investidores portugueses e estrangeiros. Se durante décadas a zona do Beato e Marvila, que liga Santa Apolónia ao Parque das Nações, esteve praticamente abandonada, hoje o cenário é bem diferente. Tendo o Hub Criativo do Beato como projeto âncora ?? onde estão a nascer várias empresas de tecnologia ? a zona está com uma forte dinâmica imobiliária e de construção.

O último projeto a ser apresentado é A Praça, que será um mercado alimentar dedicado aos produtos endógenos e produtores portugueses.

Além do Prata Riverside Village, uma vila urbana em frente ao Tejo que já se encontra concluída, assinada por Renzo Piano. Adquiridos em junho do ano passado, os terrenos da Matinha darão lugar a um dos maiores projetos imobiliários em Portugal e farão a restante ligação entre o Parque das Nações e a zona do Beato, Santa Apolónio e o centro da cidade.


METRO LIGEIRO DE SUPERFÍCIE VAI LIGAR LISBOA A OEIRAS E A LOURES COM PARAGENS NO BEATO

Em comunicado, as Câmaras de Lisboa, Oeiras e Loures informam que votam (esta semana) a aprovação de um protocolo de cooperação entre estes municípios, o Metropolitano de Lisboa e a Carris, para desenvolvimento do projeto de metro ligeiro de superfície entre a Alcântara e Cruz Quebrada e entre Santa Apolónia e Sacavém.

Com o projeto ?LIOS, Linha Intermodal Sustentável? os Municípios pretendem assegurar uma ligação rápida e estruturante de transporte público pesado

MaisConsultores

Anunciante desde Mai. 2020 PRO
Lisboa