A Pátria em Perigo de Cunha Leal

 5 Ago, 17:42

4 €

A Pátria em Perigo de Cunha Leal

5 Ago, 17:42

4 €

Vendo: 4,00 euros - Tem 4 Fotos

Título: A Pátria em Perigo
Autor: Cunha Leal
Editora: Livraria Petrony (Edição do Autor)
Páginas: 300

Autor:

Francisco Pinto da Cunha Leal, nasceu em Penamacor, Pedrógão de São Pedro a 22 de Agosto de 1888 e faleceu em Lisboa a 26 de Abril de 1970. Conhecido como Francisco Cunha Leal ou apenas Cunha Leal, foi um militar, publicista e político português que, entre outras funções, foi deputado, presidente do Ministério (primeiro-ministro) de um dos governos da Primeira República Portuguesa, ministro das Finanças e reitor da Universidade de Coimbra. Membro do Partido Republicano Nacionalista, fundou a União Liberal Republicana em 1923. Apesar de ter apoiado o golpe de 28 de Maio de 1926 incompatibilizou-se com Oliveira Salazar, transformando-se num dos mais notáveis opositores da primeira fase do regime do Estado Novo e um dos primeiros proponentes de uma solução política de autodeterminação para o Império Colonial Português.

Destacou-se pela sua defesa de uma solução política de progressiva autonomia para as colónias, programa que expôs em obras como O Colonialismo dos Anticolonialistas e A Gadanha da Morte.

Também se destacou como publicista, dirigindo os periódicos O Século, A Noite e a revista Vida Contemporânea. Para além de colaborar em múltiplos jornais, foi autor de obras sobre Angola, a Primeira República e de carácter memorialista. Encontra-se colaboração da sua autoria na Gazeta das colónias

Outras Obras do Autor:

Calígula em Angola. Porto: Sociedade de Papelaria, 1924.
Eu, os políticos e a Nação. Lisboa: Portugal-Brasil, 1926.
Oliveira Salazar, Filomeno da Câmara e o império colonial português. Lisboa, 1930.
Subsídios para o estudo do problema do crédito em Angola, Lisboa: Ed. Autor, 1930.
Ditadura, Democracia ou Comunismo. Lisboa: 1931.
Os Meus Cadernos. Lisboa: 1932 (3 volumes).
Os partidos políticos na República portuguesa. Corunha: Imprensa Moret, 1932.
"Perspectivas futuras da Europa". In: Boletim da Sociedade Luso-Áfricana do Rio de Janeiro, 24 (1938), pp. 2730.
A Guerra, Dia a Dia. Lisboa: 1939 (4 volumes).
Coisas do tempo presente: coisas da Companhia de Diamantes de Angola. Lisboa: Edição do Autor, 1957.
Coisas do tempo presente. Lisboa: Edição do Autor, 1957-1959 (2 volumes).
Peregrinações através do poder económico: Coisas do tempo presente. Lisboa: Ed. do Autor, 1960.
A gadanha da morte : reflexões sobre os problemas euro-africanos. Lisboa: C. Leal, 1961.
O Colonialismo dos anticolonialistas: Coisas do tempo presente. - Lisboa: Edição do autor, 1961.
A Pátria em Perigo. - Edição do Autor, 1962.
As Minhas Memórias : coisas de tempos idos. Lisboa: Ed. do Autor, 1966-1968 (3 volumes).
"Self-determination for the overseas territories". In: Ronald H. Chilcote, Emerging nationalism in Portuguese África, pp. 2931. Stanford: Hoover Institute Press, 1972.
"O Colonialismo dos anticolonialistas: Coisas do tempo presente". In: Permanência, Ano III, n 26 (Julho 1972).

(Custo Justo)


Ernesto Luz

Anunciante desde Dez. 2015
Porto