Morrer Com Dignidade (A Decisão de Cada Um) de João Semedo

 30 Dez, 12:21

6 €

  • Morrer Com Dignidade (A Decisão de Cada Um) de João Semedo

Morrer Com Dignidade (A Decisão de Cada Um) de João Semedo

30 Dez, 12:21

6 €

Vendo: 6,00 euros - Tem 7 Fotos - Preço na Wook 13,30 euros; na Fnac 13,30 euros

Estado do Livro: Completamente Novo

Titulo: Morrer Com Dignidade: A Decisão de Cada Um (Tudo O Que Deve Saber Sobre A Morte Assistida)
Autor: João Semedo
Editora: Contraponto
Dimensões: 15 x 23 cm
Páginas: 151

Sinopse:

Do Movimento Morrer com Dignidade, com testemunhos de: Aranda da Silva, Daniel Bessa, Edite Estrela, Francisco George, Francisco Louçã, Francisco Pinto Balsemão, Júlio Machado Vaz, Maria Filomena Mónica, Mário Nogueira, Rogério Alves e Rui Rio.

Um aspeto é evidente: morre-se mal em Portugal. Em muitos casos, a morte é um processo solitário de violenta agonia e degradação física.
Neste livro, da autoria do movimento cívico Direito a Morrer com Dignidade, e organizado pelo médico e político João Semedo, defende-se que cada pessoa deve poder assumir a opção que entender sobre os últimos momentos da sua vida: continuar a sofrer ou acabar com esse martírio. Seguindo-se este enquadramento profundamente democrático, ninguém é obrigado e ninguém é impedido, o único critério é a escolha de cada um.

Opinião de Leitores:

Morrer com dignidade - a decisão de cada um
Susana

Este livro é um contributo para o exercício da cidadania e para o respeito da dignidade humana. Testemunhos, respostas a questões fundamentais sobre a morte assistida e textos de juristas sobre a consagração da despenalização na lei portuguesa. Recomendo.

Morrer com Dignidade
António Arnaut Duarte

Este grande homem, deixou-nos mais um enorme contributo para refletirmos sobre um assunto extremamente sensível e importante da nossa vida colectiva. É escusado tentar dar voltas sobre este tema, pois ele é incontornável, e é nisso que está a grandeza do Dr. João Semedo, ao trazer à discussão uma questão que, mais cedo ou mais tarde, todos teremos que decidir e fazer opções. Ele foi um exemplo de cidadão, pois apesar da gravidade da sua doença, ainda reuniu energia para nos deixar esta obra e atrever-se a ser protagonista de "actos de amor" a uma causa e a ideais, pelos quais sempre se bateu. Bem haja pelo seu exemplo de coragem!

Ernesto Luz

Anunciante desde Dez. 2015
Verificado com
Porto
Último acesso há 3 horas
Tempo de resposta superior a 1 hora